Comite de Espiritualidade indica o artigo: SIGNIFICADOS DA ESPIRITUALIDADE PARA PACIENTES COM CÂNCER EM CUIDADOS PALIATIVOS.

O COMITE DE ESPIRITUALIDADE indica o artigo: SIGNIFICADOS DA ESPIRITUALIDADE PARA PACIENTES COM CÂNCER EM CUIDADOS PALIATIVOS.

RESUMO DE ARTIGO

OBJETIVO:

Compreender as vivências de pacientes com câncer em abordagem dos cuidados paliativos, e o significado atribuído a espiritualidade frente a dor do adoecimento e a possibilidade de morte. 

MÉTODO:

Pesquisa qualitativa na qual foram identificadas, descritas e analisadas as vivências de pacientes com câncer em cuidados paliativos e o significado da espiritualidade de 10 participantes, adultos e idosos com diagnóstico de câncer avançado, atendidos na enfermaria de cuidados paliativos/dor de um hospital oncológico. Utilizou-se o método fenomenológico para coleta e análise dos relatos, obtidos a partir de entrevistas individuais. 

DISCUSSÃO DE RESULTADOS:

Foram definidas duas categorias temáticas: 

  1. –  Fé como esperança de cura, apoio e confiança e a busca de 

   sentido/ressignificação da vida

  1. –  A busca de sentido na morte e nas crenças sobre o pós-morte e a 

    vivência da transcendência. 

CONSIDERAÇÕES GERAIS

Foi possível compreender a importância da dimensão espiritual para que pessoas em condições de extrema vulnerabilidade consigam sobreviver à dor e ao sofrimento cotidiano, ressignificando, a cada momento, as experiências que vivem. Frente à relevância da dimensão espiritual por conferir consolo, apoio e força psicológica a pessoas que se encontram na iminência da morte, sugere-se que estudos similares sejam empreendidos em pacientes com diversas patologias e em fases distintas do adoecimento, buscando também compreender os significados da espiritualidade para familiares, cuidadores e profissionais envolvidos no cuidado. 

Referência:

BENITES, Andréa Carolina, NEME, Carmen Maria Bueno e SANTOS, Manoel Antônio dos. Significados da espiritualidade para pacientes com câncer em cuidados paliativos. Estudos de Psicologia (Campinas) [online]. 2017, v. 34, n. 2 [Acessado 25 Outubro 2021] , pp. 269-279. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1982-02752017000200008>. Epub Abr 2017. ISSN 1982-0275. https://doi.org/10.1590/1982-02752017000200008.